ZOOLOGIA
Num município de praia, lagoas, cachoeiras, restingas,  planícies e florestas,  os animais são encontrados  em  várias formas, algumas nativas, outras trazidas pelo homem, algumas típicas de alguns desses locais, outras encontradas em todos.
Animais demais para serem listados em uma página somente, escolhemos esses aqui de baixo para começar a desenvolver o assunto.
Garças
A mais comum das aves vistosas do município, as garças,  são animais de pescoço longo e fino, de hábitos diurnos, que  se alimentam de animais,  mas principalmente de peixes,  capturados em água rasas. 

    
Constroem seus ninhos acima do solo, quase sempre no alto das árvores, e seus filhotes já nascem com penas.
Tanto nossa muito conhecida no município garça grande, de órbitas verdes, bico amarelo e patas negras, como nossa outra também conhecida garça pequena, de penacho na cabeça, bico negro, patas amarelas e franjas nas asas, são aves ciconiiformes, da família dos ardeídeos.
Garça branca
(grande)

Casmerodius albus
Garça branca
 (pequena)

Leucophyx thula
Machos e fêmeas tem aspecto semelhante, e com seu vôo elegante, nos lembram sempre que a mãe natureza privilegiou em belezas o nosso município.
xxxx x xx
Essas aves ocasionalmente  encontradas sozinhas ou mesmo na areia das praias, geralmente andam em grupos nas margens de lagos, rios e baias, freqüentemente em locais pantanosos.
Costumam se reunir  para dormir em bandos, nas ilhas e pontas de terra na beira de nossas lagoas.
Utilizam o bico, longo e pontudo, para apanhar o peixe, o que fazem com um movimento rápido, esticando seu longo pescoço. 
Para se limpar dos restos de refeições que grudam em suas penas, utilizam umas plumas especiais,  que quando esmagadas com seu bico, se transformam em pó. Depois de limpas, utilizam a secreção de uma glândula do pescoço para impermeabilizar as penas contra a ação da água. 
Seu esqueleto é composto de ossos longos e muito finos em maioria.

Quase sem inimigos naturais dentro de nosso município, sendo talvez alguma jibóia o pior deles, tendo por maiores competidores por alimento em alguns locais do município os "patos-biguá", morrem às vezes embaraçadas  em linhas de espera, redes de pesca  ou algum pedaço de fio de nylon que ficou pra trás após alguma pescaria.
   Muito perseguidas em alguns locais  para aproveitamento de  certas  penas de  eixo duro e  barbas  compridas, as "egretas" ( do francês aigrette), encontram em nosso município sossego para procriar com calma. 
 ............................................................................................
( * ) vide bibliografia
Tudo que tem vida é teu próximo. Respeite a natureza.
 Por ser um assunto demais extenso, procure no índice as atualizações dele .
This page start on September, 30, 1999
L
ast updated January 2007
Moira©PhotoDisc,Inc.
 
>