07/02/2012
CARTA ABERTA DOS BOMBEIROS, POLICIAIS CIVIS E MILITARES DE MARICÁ
Lei Seca Marica
Tags Prefeitura Maricá Educação

Em carta aberta a população de Maricá,  os policiais militares, civis e os bombeiros falam sobre a greve de sexta-feira (10) e a sobre a crise na segurança pública estadual que terá consequência em Maricá.
“É um fato público e notório de que a segurança pública do nosso Estado atravessa um dos seus momentos mais críticos da sua história. Neste dia 9 de fevereiro, acontecerá uma grande assembleia na Cinelândia, onde vai ser deflagrada a greve da segurança pública.

As reinvindicações são de dignidade. Os policiais estão pleiteando reajuste salarial onde o soldado receberia o valor líquido de R$ 3.500,00, Respeito à carga horária de 40 horas semanais, (hoje um policial trabalha cerca de 48 á 80 horas semanais), os policiais pedem a revogação do regulamento da PMERJ e CBMERJ, que é muito arcaico, assim como pedem auxílio transporte integral e vale refeição ao invés de Rancho.

O governador em uma entrevista alegou que está equipando toda polícia com viaturas novas, armamentos e que nunca um governador deu um reajuste tão alto, se referindo aos 38% que promete dar antecipando as parcelas de 2013.

A tropa diz que a viatura e armamento realmente são equipamentos de suma importante para a execução do lema “servir e proteger”. E neste caso o governador não é nenhum herói em fornecer esta estrutura. Como administrador do erário público ele tem o dever de primar pela segurança da sociedade. Quanto ao reajuste, afirmam ser irrelevante e que este valor é calculado em cima do valor do salário sem contar as gratificações. Quando as gratificações forem retiradas do salário o reajuste real será menor do que recebem hoje. Este procedimento já foi visto em uma administração passada.

Os policiais e Bombeiros estão desde o dia 29 de janeiro fazendo suas reivindicações de forma pacífica e ordeira, contudo eles não foram recebidos pelo governador. Esta posição de intransigência por parte do nosso representante vem desenvolvendo um sentimento muito forte em todas as três forças. A consequência disso será a paralização da segurança pública no próximo dia 10.

Em Maricá os policiais também farão greve. Devido nosso pequeno efetivo que atuam na cidade muitos não observarão diferenças. Mas todos estarão parados. Não se assuste ao ver que as viaturas da polícia e do bombeiros não estarão circulando. Pois os profissionais da segurança pública estão lutando por dignidade.

Conclamamos a população que nos compreendam e apoiem nossa luta. Saibam que a partir do dia 10, nossas viaturas estarão paradas, faremos greve contra o sistema sim, mas o policial militar, os bombeiros e policial civil estarão sempre juntos da sociedade. Contamos com seu apoio, “JUNTOS SOMOS FORTES”.